Terça - 01/out

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Terça - 01/out

Mensagem por tiagovip em Qua Out 02, 2013 1:32 pm

Olá, pessoas!

Ontem, aproveitando mais uma falta do Marcelo, finalizamos a campanha de Mice & Mystics. Abaixo segue o relato.

***** NO RELATO HÁ SPOILERS DA AVENTURA *****

Mice and Mystics (André, Éder e eu) - jogamos o capítulo 11 - O Confronto Final (The Final Confrontation), em que os camundongos precisam enfrentar a Vanestra, resgatar o Rei Andon e escapar do castelo. O Filch e a Lily ficaram com o Éder, o Nez e o Maginos com o André e a Tilda e o Collin comigo. Collin e Filch, após terem escapado de Vanestra com o tempo comprado pelo sacrifício de Vurst, descem até a forja, onde estão seus companheiros, em confronto com uma horda de Ratos. Nez está bastante animado pela briga, e os Ratos temem se aproximar mais dos camundongos. Isso muda quando Collin e Filch chegam e, logo atrás dele, a imensa Aranha - a verdadeira forma de Vanestra. A feiticeira comanda os ratos mais corajosos a atacarem e ela mesmo avança, decidida a terminar com a intromissão dos camundongos. Collin assume a tarefa de enfrentar, no mano a mano, Vanestra, pois carrega a Espada do Pesar e o Anel da Lembrança, dois itens mágicos que o protegem do veneno de Vanestra e, no caso da espada, é capaz não só de feri-la, como também mantê-la à distância. Filch, Lily e Maginos assumem uma posição distante, valendo-se de seus arcos e mísseis mágicos para derrubar os Ratos e atacar Vanestra, tendo bastante sucesso contra os primeiros, contudo pouco afetando Vanestra. A feiticeira consegue ferir Collin e Tilda, que mantinha-se ocupada com os Ratos, o acorre e entra na briga contra a bruxa. Juntos, Collin e Tilda conseguem empurrar Vanestra até a barriga da Besta, que queimava violentamente, causando pequenas explosões e incendiando a forja e cômodos próximos. Como que por vontade própria, o Anel da Lembrança pareceu saltar do dedo de Collin para dentro das chamas e, dali, surge uma mulher, feita de fogo, que Collin reconhece como sua mãe, a qual agarra Vanestra, impedindo-a de escapar das chamas e, ainda mais, puxando-a mais para dentro. Vanestra não é capaz de escapar das mãos daquele espectro de fogo, então seus pelos pretos queimam e ela parece derreter como uma vela. O grito da bruxa perdura por mais tempo do que a visão dela - Vanestra deixou o mundo dos vivos para sempre. Os camundongos não tem tempo de comemorar, pois o castelo está em chamas e ainda é preciso tirar o Rei Andon dali. Correndo pelos canos, e enfrentando no caminho Ratos normais, de Elite e uma Aranha (que perto de Vanestra é um bichinho quase fofo). As páginas avançam rapidamente, e os ferimentos nos camundongos se acumulam, e Tilda tem que trabalhar para curá-los como jamais antes. O grupo chega ao quarto do Rei Andon, que encontra-se igualmente apinhado de guardas. O confronto é amargo, com Lily sendo captura nas teias da Aranha, mas os camundongos emergem vitoriosos e resgatam Lily enquanto Maginos usa os cabelos de Vanestra que estavam na escova de cabelo para transformar o Rei em um camundongo branco, o qual é carregado por Nez para fora dali. O castelo todo treme com a fúria do fogo e o caminho para fora ainda é longo. Os camundongos descem até os esgotos, onde encontram mais Ratos, de ambos os tipos, e uma Centopeia. Lutando, o grupo chega caminho até água e é carregado por esta, mas lentamente e a perseguição dos Ratos e da Centopeia prossegue. Collin lidera o grupo adiante, apressando-os. Lily e Filch são os primeiros a escapar, seguidos por Collin e Nez. Tilda e Maginos ficam um pouco atrás e são atacados pela Centopeia, num esforço ensandecido para matá-los. Maginos recebe o golpe, mas as presas da Centopeia, incrivelmente, pega o capacete da sorte que o Maginos usava não fazia bem nem alguns minutos, tendo sido dado para ele usar por Filch, no quarto do Rei, já que o velho mago parecia precisar mais de proteção do que o ladino. Filch dissera que era um capacete da sorte e não era mentira! Com a Centopeia engasgada com o capacete, Tilda consegue ajudar Maginos a escapar pela corrente de água e ela mesmo vai logo atrás. Os ratos são jogados pela água no fosso que cerca o castelo. Dali eles assistem boa parte do castelo ser arrasada pelo fogo - o telhado cai, torres desmoronam e assim vai até a manhã. Os soldados acampados fora do castelo, estupefatos, também vêem a destruição. Os camundongos, feridos e exauridos, seguem, preocupados, até Cascapólis e, antes de chegarem lá, são recebidos por um grupo de batedores da cidade. Aliviados os camundongos descobrem que Cascapólis sobreviveu ao incêndio, que não atingiu aquela parte do castelo. Na cidade o grupo é recebido com comemorações e vivas, todos sendo nomeados como heróis. Algumas semanas depois, quando o peso da experiência começa a dar espaço para a ponderação, Collin sente-se pressionado a fazer algo, sem saber bem o quê. O reino precisa de um comandante, mas nem o Rei, nem Collin podem, nas condições em que se encontram, pode prover essa liderança. Lily, Filch, Nez, Tilda e Maginos encontram o pensativo Collin no alto da muralha do castelo e, ali, reafirmam sua amizade e compromisso de, para onde o destino levar Collin, todos irão com ele.

***************

O cenário foi bem desafiador, com as páginas chegando duas vezes ao ponto de encerrar o capítulo em derrota e, por questão de alguns queijos, e umas defesas desesperadas, tal derrota não veio. Pouco antes de escaparem pelo esgoto, exceto Collin e Tilda, os demais estavam bastante feridos (Nez com 3 (de 4) ferimentos, Lily e Filch, ambos com 2 (de 3), e Maginos com 1 (de 3)), e o ataque da Centopeia no Maginos, caso tivesse causado os 2 pontos de dano que faria, encerraria o capítulo ali, em falha. Mas o capacete da sorte (lucky skullcap) salvou o dia, pois o mesmo pode ser descartado para anular todo o dano que seria sofrido por causa de um ataque - e esse capacete estava com o Filch, passado duas salas antes para o Maginos, e não para defesa, e sim porque o mesmo permitia ao Maginos ter 1 dado a mais quando atacava. Não fica muito mais próximo do que isso para perder.

Meu comentário final sobre o jogo é: em modo de campanha, ele é fácil. Com as habilidades crescentes e, ao poucos, encontrando os melhores itens, alguns cenários foram "atropelados". Provavelmente vários dos cenários se jogados de forma direta (sem o acúmulo de habilidades permitido pela campanha) serão bem desafiadores.

E foi isso!

Abs,

________________________________________________
From even the greatest of horrors irony is seldom absent. -- H.P. Lovecraft
avatar
tiagovip
Sherlock Holmes
Sherlock Holmes

Mensagens : 5997
Data de inscrição : 24/05/2013
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://www.boardgamegeek.com/user/tiagoVIP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Terça - 01/out

Mensagem por Trentini em Qua Out 02, 2013 2:45 pm

Legal, enfim terminou a campanha de M&M. Antes disso tomei uma surra lavada do André no Netrunner, fazia umas 3 semanas que não jogava, quando peguei as cartas já nem lembrava qual era a estratégia do meu deck do Exile, aliás estava contente com ele no começo, mas quanto mais mexi nele parece que piorou, ainda não desisti de tentar fazer ele funcionar, porém foi isso

André jogou com a Corp Weyland Consortium com a identidade Building a Better World e eu com Runner Shaper com a identidade Exile, perdi os dois jogos que jogamos.

________________________________________________
Oh, sleep my child

avatar
Trentini
Middle-earth Quest
Middle-earth Quest

Mensagens : 3412
Data de inscrição : 25/05/2013
Idade : 32
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://boardgamegeek.com/user/alepsycho

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum