Terça - 15/março

Novo Tópico   Responder ao tópico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Terça - 15/março

Mensagem por tiagovip em Qua Mar 16, 2016 2:35 pm

Olá, pessoas!

Nesta terça nos encontramos no escritório do Rafael para uns joguinhos:

- Blood & Fortune (Rafaelfo, Libonati e eu) - estreia do jogo. Tivemos diversos problemas com as regras, principalmente para entender o uso de certos papéis. Ademais, o jogo não parece funcionar bem quando jogando em 3 pessoas. No geral foi uma experiência desigual e confusa. De positivo: a arte é bem boa, e parece ser bem rápido, uma vez removidas as dúvidas. Veremos.

- A Castle for All Seasons (Rafaelfo, Libonati e eu) - estreia do Elfo e minha no jogo. Ele é similar ao Concordia em sua mecânica principal: usa-se cartas da mão, que vão ficando na mesa, até usar-se uma carta específica, o mestre do baú, para pegar todas de volta para a mão. Cada carta tem efeitos diferenciados e o objetivo é adquirir materiais, construir o castelo (por dinheiro ou pontos) e posicionar ajudantes, de forma a receber pontos ao final do jogo. É um jogo rápido, bem interessante e, apesar de não ser dos mais interativos, há três cartas que podem afetar os outros, sendo a mais canalha delas justamente o mestre do baú. Trentinando com a permissão dos amigos, pude alterar umas ações iniciais podres, e virei o construtor de casas do castelo e o dono da Prata Fina. Todos tiveram bom aproveitamento com o mestre do baú (que ganha pontos quando outro jogador constrói no turno que ele foi usado), particularmente o Libo. Na reta final o Libo estava bem na frente, mas eu tinha os melhores bônus para o fim - o Elfo fizera umas escolhas ruins e parecia fora da disputa, e assim foi. Na contagem final, 91 para mim, 85 para o Libo e 67 pro Rafael.

- The Grizzled (Rafaelfo, Libonati e eu) - um dos soldados, o Gustave Liba, colocou o pelotão em perigo rapidamente, com seu orgulho, sempre forçando as missões adiante quando o recuo seria a resposta apropriada. Não bastasse isso, os discursos não atingiam o objetivo completo. Isso, somado a algumas missões falhadas, fez com que parecesse não haver avanço. O desespero tomou conta dos amigos quando dois deles - Liba e Elfi, estavam com muito problemas (4 cada) e não era possível salvar a ambos. Derrota.

E foi isso!

Abs,

________________________________________________
From even the greatest of horrors irony is seldom absent. -- H.P. Lovecraft
avatar
tiagovip
Sherlock Holmes
Sherlock Holmes

Mensagens : 5916
Data de inscrição : 24/05/2013
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://www.boardgamegeek.com/user/tiagoVIP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Terça - 15/março

Mensagem por libonati em Qua Mar 16, 2016 8:01 pm

Blood and Fortune se comportou de forma esquisita, mas agora que já digeri a partida, posso dizer que o jogo é ok. Embora em 3p tenha ficado meio sem graça, ainda mais qndo um dos players não pegou o espírito da coisa e só ajudou o Perreto a vencer! Imagino que em 5 ou 6p o jogo fique um tanto melhor. Mas talvez algumas house rules ainda sejam necessárias, como a compra dos roles.

A Castle for all Seasons é um dos meus euros leves prediletos. A começar pela arte tanto do tabuleiro, quanto das cartas, que é de encher os olhos. Depois disso tem todo o cuidado com as demais peças que são de madeira, grandes e bem recortadas, os recursos todos têm o formato adequado ao que representa. Enfim, e´um jogo de apresentação muito agradável. A jogabilidade não fica atrás, sendo um jogo de regras simples e fáceis de explicar (tanto que até eu consigo). As decisão básica do jogo recai sobre qual carta jogar, tentando aproveitar da melhor forma possível aproveitar as cartas jogadas pelos outros jogadores, seja com o mestre de obras (carinhosamente chamado de mestre do baú pelo Perreto) ou com pedreiro e serventes e o assentador de tijolos com os mercadores. Outrossim, é importante observar o que os demais jogadores estão construindo e quais materiais usando para melhor aproveitar os seus ajudantes, tentando fazer pontos enquanto os demais constroem ou deixam de construir. Enfim, é um jogo de interação sutil, mas existente, tema bem aplicado, mecânicas intuitivas e, ressalto, arte e componente belíssimos.

The Grizzled foi um verdadeiro prazer ter conhecido e todo o burburinho ao redor do jogo se justifica. Designer simples, fluído, mas ao mesmo tempo complexo e que torna o jogo uma carne de pescoço, difícil de vencer. A arte aqui também merece destaque, pois os desenhos cartunescos escrachados mascaram bem os horrores da 1ª grande guerra e, a mim, agradam bastante. Nossa partida foi risível. Não tivemos a mínima chance contra os horrores da guerra que nos devastaram em poucas rodadas (acho que 6) sem que em momento algum conseguíssemos respirar mais tranquilos, jogando com poucas cartas ou coisas assim. Nessas 6 rodadas, os discursos foram temerários (apenas 4 foram usados, o Rafael não usou o dele), poucas foram as pausas para sentar, pensar, descansar, aplacar os ânimos e recuperar o moral (acho que tivemos 3 fases de descanso) e, ainda, nem todos se doaram para passar pela guerra vivos (o Rafael morreu com a porra do poder dele que poderia ter salvo uma fase sem usar). Enfim, foi como um filme "os trapalhões e a trincheira do inferno", só fizemos pastelada na guerra!

________________________________________________

libonati
Middle-earth Quest
Middle-earth Quest

Mensagens : 2975
Data de inscrição : 25/05/2013
Idade : 33
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://www.worldrpgfest.com.br/site

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Novo Tópico   Responder ao tópico
 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum