Caça ao Drácula

Novo Tópico   Responder ao tópico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Caça ao Drácula

Mensagem por tiagovip em Qua Mar 25, 2015 12:32 pm

Olá, pessoas!

Após meses coletando documentos espalhados, afinal consegui compilar um registro quase completo da caçada ao monstro vampírico que ameaçava a Europa. Abaixo segue o relato do que ocorreu.

***********

Lorde Godalming - Budapeste, 30 de novembro de 1897

Estou caçando sinais daquele vil Conde aqui, em Budapeste, esta cidade de pedras frias e olhares estranhos. Eu sei que ele se esconde aqui, no leste europeu, mas não onde. O Dr. Seward ficou me enviar informações de alguns contatos que ele tem aqui na região. Parece-me pouco usual que, considerando nossa relação passada, tenhamos nos tornado amigos e confidentes. É provável que a morte de Lucy tenha tido este efeito.

***********

Doutor Seward - Munique, 2 de dezembro de 1897

Caro Lorde Godalming, escrevo-lhe para relatar que o Dr. Heilitz, um colega meu de quando estudávamos no Instituto de Berlim, agora médico-legista na cidade de Klausenburg, enviou-me uma mensagem de telégrafo que, em poucas palavras, disse sobre cadáveres exangues e com as marcas de mordida que eu havia avisado ele para procurar. Ele alertou as autoridades, então Drácula pode já estar em fuga. Pegue um coche quando puder e vá para lá. Estarei também a caminho.

***********

Van Helsing - Madri, 6 de dezembro de 1897

Meus bravos, fico exultante que tenham encontrado a trilha de Drácula com tanta celeridade e precisão. Devemos fazer o possível para não ter lugar seguro para tal criatura em qualquer lugar da Europa. Mas tomem cuidado, o Conde é um monstro, sim, mas tem muitos seguidores - seres das sombras, alguns, porém, outros, como vocês, viventes de carne e sangue, só que dominados ou pervertidos pelas artes malditas do vampiro. Aviso-lhes: teremos que sujar nossas mãos e manchar nossas almas se quisermos realizar o que é preciso. Pretendo sair de Madri no primeiro trem para Paris, talvez consiga encontrar a sra. Mina, e, depois, para a Itália.

***********

Mina Harker - Paris, 7 de dezembro de 1897

Senhor Van Helsing, suas notícias me aquecem o coração. Achei que o rastro do monstro estava quase perdido, pois é sabido que os caminhos são mais longos e com menos olhos naquela parte da Europa. Porém, temo que não poderei esperá-lo aqui, uma vez que minha vontade de impele a ir naquela direção para ajudar a acossar aquela criatura vil e garantir que seja morta, para que ninguém mais sofra o que sofri e sofro.

***********

Lorde Godalming - Bucareste, 7 de dezembro de 1897

Dr. Seward, o transporte nesta região é sofrível e lento quando na melhor das condições. Não pude seguir direto para Klausenburg, então peguei o trem para Bucareste, onde supus que o Conde pudesse ter fugido, haja vista a comoção causada em Klausenburg. Ao menos acredito que aqui será possível colher informações sobre o castelo do Drácula e o que me espera por lá.

***********

Doutor Seward - Viena, 12 de dezembro de 1897

Querida Mina, tenho notícias, mas não são boas: o Lorde Godalming seguiu em uma carruagem de quatro cavalos até Galatz e, depois, para os portos de Constanta e Varna, só que o rastro do Conde Drácula foi, aparentemente, perdido. Godalming crê que ele está próximo, porém os boatos que ouve e os rumores que colhe são díspares e não lhe fornecerem um rumo certo. Peço, então, que siga para Zagreb, pois tenho certeza que Drácula não passou por aqui rumo ao leste. Se em Zagreb o resultado for o mesmo, saberemos que estamos fechando o cerco e logo tiraremos os ratos das tocas.

***********

Van Helsing - Genoa, 13 de dezembro de 1897

Meus caros, boas novas. Em Genoa o vampiro não poderá aportar, caso fuja da férrea perseguição dos senhores e da sra. Mina. Deixei olhos atentos ali e usei alguns ritos sagrados para que aqueles pés sem vida pisem aqui. Daqui seguirei para Florença e, depois, Roma e Nápoles - pretendo garantir que a Itália estará inacessível para o monstro. É só uma precaução de um velho, pois sei que terão sucesso em sua perseguição e rezo pelo dia em que abrirei uma mensagem escrita por vocês em que lerei que o vampiro, afinal, estará cabalmente morto.

***********

Mina Harker - Zagreb, 13 de dezembro de 1897

Lorde Godalming, após estudar o mapa da região, ocorreu-me algo que me pergunto se lhe ocorreu: o rastro esfriou e nenhum lugar adiante lhe fornece informações da passagem de Drácula. Eu penso que sei a razão. Drácula deve estar lhe seguindo - seu nome é conhecido o suficiente para que sua chegada em Bucareste não tenha passado despercebida pelos agentes dele. Creio o senhor se tornou a presa e é Drácula que o segue. Exorto-o para que se arme e retorne por onde veio. É uma suposição, porém o que nos resta?

***********

Lorde Godalming - Varna, 15 de dezembro de 1897

A sra. Mina tinha razão. Em Varna encontrei o Conde, ou fui encontrado por ela, não sei a diferença, pois ele parecia preparado para mim. Foi um luta curta e, como recomendado pelo Dr. Helsing, usei o alho para conter a criatura que, ao ver cordão de alho, ficou furioso e me atacou com força sobre-humana. Meu rifle não foi suficiente para contê-lo, nem sequer feri-lo. Drácula me mordeu, mas creio não ter sido infectado por ele, pois não sinto diferença alguma. Ainda, ao menos. Temo tê-los desapontado completamente, pois é certo que Drácula fugiu, para o sul, pelo que soube. Entretanto, garanto-lhes que esta falha não significa que desisti da minha tarefa. Terei a minha vingança!

***********

Doutor Seward - Belgrado, 16 de dezembro de 1897

Lorde Godalming, saudações. Suas notícias são realmente ruins e, junto desta carta, envio um preparado feito por Van Helsing que, segundo ele, combaterá os efeitos maléficos da mordida de Drácula. Seguirei suas informações e irei para o sul. É possível que Drácula vá para o mar? Se sim, ele terá que ir para Salonica ou Valona, pois duvido que queria viajar tanto até Atenas. Eu irei para Salonica, por Sofia, onde com sorte encontrarei algo que nos leve até o Conde. Mandei uma mensagem para que a Mina vá para Valona. Iremos encontrá-lo, Godalming, esteja certo disso.

***********

Van Helsing - Roma, 16 de dezembro de 1897

Amigos, estou em Roma e aproveitei para orar aos pés de São Pedro, pedindo por proteção para nós. Tem novidades para mim sobre a caça ao vampiro? Estou tentado a entrar no Dama de Veludo, que fará escala em Atenas, para estar mais perto de vocês e ajudar de forma mais incisiva. Aguardo suas palavras.

***********

Mina Harker - Sarajevo, 17 de dezembro de 1897

Sem tempo para longas mensagens. Sinto uma tristeza terrível pelo ocorrido com Lorde Godalming. Eu o levei aos caninos do monstro. Sigo para Valona para transformar minhas lágrimas em sangue vertido por Drácula. Meu coração segue com vocês.

***********

Lorde Godalming - Varna, 21 de dezembro de 1897

Caro Steward, recuperei-me bem da luta, contudo uma maldita neblina que bloqueou o mar e fechou as estradas de altitude deixou-me preso aqui. Sua carta, no entanto, chegou aqui na última diligência antes de ficarmos isolado aqui no porto. Demorou muito e me custou mais ainda conseguir uma carruagem que me leve até Szeged. De lá, espero estar em Veneza até antes do dia 30 deste mês.

***********

Doutor Seward - Munique, 29 de dezembro de 1897

Perdoe, sr. Helsing, mas ainda não tenho notícias de onde Drácula pode estar. Desde que o perdi em Salonica, ele continua sumido. Deve estar no mar, só não sei se no Adriático ou no Tirreno. Minha recomendação, sr. Helsing, é que pegue o trem para Marselha - cobriremos mais terreno desta forma, pois Mina segue para Roma e eu para Veneza. Fecharemos as opções para que Drácula tenha que se manter no mar, pois, como o senhor nos disse, ali ele é vulnerável e perde forças a cada dia.

***********

Val Helsing - Marselha, 30 de dezembro de 1897

Meu Deus, essa espera me traz uma agonia sem tamanho. Onde está o monstro? Onde o vampiro dorme? Numa cabine no mar ou em algum porto menor? Enviei uma mensagem para um conhecido meu Cagliari, onde tenho suspeitas que o vampiro tenha vindo para a terra. É pequeno, isolado e eu creio que, dali, o sanguessuga vá para o Mediterrâneo e, dali, para o Atlântico. No mar a vantagem é de se manter escondido é dele, mas eu sei que ele se aproxima da morte verdadeira quanto mais tempo ele passa ali. Obrigá-lo a ir para o Atlântico, portanto, será uma faca de dois gumes, porém acho que não teremos opção neste assunto. Mantenham-se seguros e firmes em suas resoluções.

***********

Lorde Godalming - Bruxelas, 10 de janeiro de 1898

Dr. Steward, é verdade então que Drácula foi para o Atlântico? Existe alguma chance de ele querer ir para a América ou é distante demais, o que poderia causar a destruição dele pela falta da terra onde descansar? Espero que Van Helsing tenha razão que se voltar ou para a França ou para a Inglaterra. Já comprei minha passagem para Paris e, depois, Bordeaux. Drácula não escapará de mim novamente! Comprei uma cruz abençoada em Colônia, feita de prata, maciça - pode vir a ser uma boa arma contra o vampiro.

***********

Doutor Seward - Madri, 16 de janeiro de 1898

Excelentes notícias, sr. Helsing! O ano não poderia começar de maneira melhor! Uma vampira e um servo do Conde a menos neste mundo sofrido é bem-vindo. Uma tremenda vitória para nossa empreitada! Você disse que Drácula seguiu no Filha do Vento com destino a Edimburgo? Temo que, daqui de Madri eu não chegarei a tempo de interceptá-lo. Mina está indo para Le Havre e creio que ela poderá atravessar o Canal até Londres, se o clima permitir. Mas sei que ela conseguirá, pois, se me permite o chiste, nossa maré está mudando!

***********

Van Helsing - Edimburgo, 22 de janeiro de 1898

Sra. Mina, suas doces palavras encorajaram-me ao extremo e, com a benção de Deus, minha viagem foi marcada por nada além do clima mais ameno e vento mais forte. O Tempestade, apesar do nome, viu somente tempo bom e navegamos tão rápido quanto é possível - o vapor holandês singrou quase como se não tocasse a água. Claro que tive que pagar uma fortuna ao capitão, para que ele aceitasse levar o navio vazio, exceto pelos tripulantes e víveres, mas sou velho e não desejo uma casa no campo, então meu dinheiro foi bem usado. Digo-lhe que encontrei, aqui, o vampiro. O Filha do Vento chegara quatro dias antes, mas aquela mensagem telegrafada da senhora, informando as autoridades portuárias que o navio carregava contrabando, fez com que ele fosse retido no mar, sem poder aportar. Antes da inspeção, o vampiro fugiu, após atacar um oficial da alfândega, porém, afortunadamente, ele não conseguiu se alimentar, então continua enfraquecido. Contudo, não tanto quando eu imaginei. Consegui encontrá-lo em uma hospedaria, tentando escapar novamente de mim e a luta foi feroz, porém não consegui superá-lo, antes que ele fugisse em sua forma de morcego. Penso que ele irá para o sul, para a Inglaterra e tentará voltar para a Europa continental. Ele deixou sinais disso no quarto que usou, só que suspeito de um estratagema. Tudo ali indicava a intenção de ir para Londres, porém o demônio tem muitas artimanhas. Se conseguir, siga para Plymouth, que é de onde acho que ele atravessará, se efetivamente tentar voltar para o continente usando o Canal. Eu irei para Liverpool - quero garantir que ele não esteja, em verdade, indo para a Dublin, na Irlanda. Sra. Mina, se tiver novas, envie mensagem para minha casa, pois lá saberão onde me encontrar.

***********

Mina Harker - Plymouth, 28 de janeiro de 1898

Sr. Van Helsing, espero que esta mensagem encontre-o, onde quer que esteja. Esperava receber novidades anteontem ou ontem, mas não posso reclamar, pois eu mesmo me demorei em retornar seu último contato. A explicação para isso foi a emoção febril que me tomou após meu encontro de dois dias atrás. Pois encontrei o monstro aqui mesmo nesta cidade. Não foi difícil, haja visto que ele me chamou. Como sabe, sr. Helsing, uma parte do sangue dele corre em mim - eu poderia ter tentado resistir, mas cedi, sabendo que nosso encontro me daria a oportunidade que eu esperava. Ele queria se alimentar e colher informações sobre nossa infatigável caçada. Mas o que encontrou foi a cruz e a estaca. No entanto, apesar de ser meu maior desejo, não o destruí, sr. Helsing, mas certamente o feri terrivelmente. Quando escapou ele estava alquebrado, quase no limite de sua resistência pelo que pude estimar. A morte, que Dracula tanto eludiu por tanto tempo, está perto de encontrá-lo, afinal. Será um dia glorioso este, e nele, por fim, estarei livre de minha maldição.

***********

Lorde Godalming - Hamburgo, 03 de fevereiro de 1898

Sr. Seward, Drácula certamente desembarcou aqui, na madrugada do dia 02, vindo no Dama da Noite. Cheguei nem bem 16 horas atrasado! Maldita neve que cai tão pesada. Falei com os cocheiros e todos se lembram da noite em questão, pois um dos condutores foi atacado e teve o coche roubado. O condutor, de nome Hans, foi ferido, mas não morto, o que me leva a crer que o que a sra. Harker suspeita procede: Drácula está fraco. Seguirei daqui para Berlim, pois também tenho mais suspeitas - acho que Drácula segue para o leste, retornando para a região em que sente-se mais seguro e tem mais poder. Devemos lhe bloquear o caminho! Rogo para que pegue o primeiro tem até Praga, se o vampiro não estiver lá, ao menos poderemos conversar pessoalmente. Partirei amanhã, quando o navio da Sra. Harker chegará aqui. Iremos juntos até Berlim e, depois, se necessário for, para Praga. Ah, sim, não sinto mais o tremores noturnos - creio que o preparado completou seu efeito e as marcas das mordidas praticamente não são mais visíveis. Agradeça ao sr. Helsing por mim, pois não estou conseguindo contatá-lo.

***********

Doutor Seward - Praga, 05 de fevereiro de 1898

Ele estava aqui, Lorde Godalming! Mas novamente evadiu-se. Toda hora que a armadilha se fecha, a lebre consegue saltar para fora. Encará-lo à noite não foi algo inteligente de minha parte, porém temia que, pela manhã, ele teria ido para algum lugar onde não estaria mais sob minha vigilância. Mantive-o sob meus olhos por dois dias, mas vi que ele se preparava para partir. Ataquei-o quando um servo dele levava a bagagem para o coche. Despachei o servo, que partiu para cima de mim como um louco, armado com faca e pistola, porém meu rifle foi mais rápido. Durante a luta, Drácula escapou novamente, na forma de um lobo, deixando tudo para trás. Venham rápidos, meus amigos! Estarei os esperando no Hotel Continental, quarto 16.

***********

Van Helsing - Edimburgo, 07 de fevereiro de 1898

Amigos, estou praticamente preso aqui. Demorei-me enfrentando diversos dos seguidores - tanto humanos quanto animais - do vampiro. O demônio aproveitou bastante o tempo enquanto estava tanto aqui na Escócia quanto na Inglaterra. Tive de retornar para Edimburgo, pois uma tempestade violenta destruiu navios e fechou os portos na costa sul. Suspeito ter mais do que um dedo de feitiçaria nisso. Retornarei ao continente o quanto antes me for possível.

***********

Mina Harker - Viena, 12 de fevereiro de 1898

Sr. Helsing, aviso-o que estamos - o Dr. Seward, Lorde Godalming e eu - em Viena, onde Drácula passou. Para mim parece certo que ele tem a intenção de retornar para o covil dele - o Castelo Drácula. Lorde Godalming quer seguir para lá e invadir o local com fogo e lâminas. Eu acho uma proposta ousada, mas é preciso manter Drácula em movimento, se ele tiver um local seguro para se recuperar, não poderemos ter esperança de destruí-lo. Então iremos para Budapeste e, depois, Klausenburg. Espero que consiga juntar-se a nós.

***********

Lorde Godalming - Klauserburg, 17 de fevereiro de 1898

Sr. Helsing, a perseguição está quase no final, sinto isso em meus ossos. O Dr. Seward separou-se de nós e foi para Galatz, de forma a fecharmos os espaços para Drácula. Não conseguimos negociar com o povo local para nos levar até o Castelo Drácula, nem ameaças nem dinheiro obtiveram sucesso. A sra. Harker me disse que, se amanhã não tivermos sucesso, que deveremos comprar um coche e manejá-lo nós mesmos. Não é o ideal, pois não sabemos os caminhos e dizem que as trilhas na montanha são difíceis e assassinas. Mas talvez seja a única solução possível. Estamos sem notícias do sr. desde 22 de janeiro. Acredito que esteja no mar. Oro a Deus que esteja tudo bem com o senhor.

***********

Doutor Seward - Galatz, 19 de fevereiro de 1898

Sra. Mina e Lorde Godalming, ouvi lobos ontem à noite e as pessoas na rua falam de um cavaleiro negro solitário que cruzou a escuridão envolto em névoa e sombras. O povo local tem muitas histórias para contar e pouca veracidade nas palavras. Mesmo assim, terei que investigar melhor esses boatos. Alguma mensagem do sr. Helsing?

***********

Van Helsing - Constanta, 22 de fevereiro de 1898

Amigos, perdão! Estava em uma longa viagem de navio no Espuma do Mar, vindo de Edimburgo até Atenas e, de Atenas, peguei outro navio até aqui, Constanta. Suas mensagens chegaram até mim, em nossas escalas. Sabia que o vampiro tentaria fugir novamente para o mar, se pudesse, provavelmente cruzando o Mar Negro para a Turquia. Incentivei o capitão do Navegador para que usasse todo o carvão para que chegássemos o quanto antes. Trazia junto comigo alguns perdigueiros, que adquiri na Inglaterra - animais ferozes que acostumei ao cheiro da criatura, mesmo que, no começo, tentassem fugir do odor. Às vezes, raramente, mas às vezes, a fortuna nos sorri, meus caros e minha cara. Pois enquanto descia do Navegador, meus cachorros começaram a latir desesperadamente e os soltei, posto que mantê-los na coleira era algo quase impossível. Os cães avançaram e eu corri atrás, temendo perdê-los. Mas eis que, adiante, encontrei ele, o vampiro. Drácula devia estar acertando os detalhes de seu transporte pelo mar quando os perdigueiros o atacaram. Ele silvou e lançou ratos que pareceram surgir de todos os locais, até das roupas deles, mas o cães resistiram e começaram a matar os roedores. Vendo-me, Drácula tentou fugir, porém o peguei. O peguei! Ele tentou se livrar de mim, e rolamos pelo chão - o dia nascia no horizonte, era o momento perfeito para enfrentá-lo. Não sei como fiz, mas enquanto estávamos embolados como um cordão, minha estaca encontrou seu caminho até o coração da besta. O vampiro se contorceu como uma minhoca tirada da terra e logo havia somente um monte de roupas. Livramos a Europa dessa maldição, meus amigos! Um novo dia nasce.


****************


Esta partida foi bastante diferenciada: devido a um evento retirado logo no 1o turno, o Fabiano pode escolher duas cidades no mapa e nomeá-las para saber se o Drácula passara por ali. Em muitos casos, essa carta seria bem-vinda, mas não no 1o turno, quando o Drácula sequer havia se movido ainda. Só que o Fabiano acertou a cidade onde o Drácula estava! Era Klausenburg e a cara de assombro e frustração do Pedro foi impagável.

A partir disso, estávamos sempre na cola do vampiro, mesmo quando ele foi para o mar, pois eu (com o Val Helsing) tinha uma carta que me dava 4 pontos de movimento no mar. Assim, o Drácula fugiu para longe, até Edimburgo, para o Van Helsing foi atrás. Com o uso de um aliado que aumentava o dano sofrido pelo Drácula quando ele está no mar, e após a surra dada pela Mina Harker, o Drácula não teve opção além de retornar para a Europa num dos portos óbvios. Ele escapou do laço, contudo teve que se revelar no Castelo Drácula, para ganhar uns pontos de sangue. Isso permitiu aos caçadores cercá-lo, deixando somente uma rota para ele ir e, nela, o Van Helsing o encontrou e acabou com a vida profana dele.

Uma excelente partida que durou cerca de 3 horas.




Outra imagem do tabuleiro, mas indicando onde ocorreram os encontros com o Drácula:




E foi isso!

Abs,

________________________________________________
From even the greatest of horrors irony is seldom absent. -- H.P. Lovecraft
avatar
tiagovip
Sherlock Holmes
Sherlock Holmes

Mensagens : 5912
Data de inscrição : 24/05/2013
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://www.boardgamegeek.com/user/tiagoVIP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caça ao Drácula

Mensagem por tiagovip em Qua Mar 25, 2015 12:32 pm

Também postado no blogue: http://curitibaludica.com.br/2015/03/25/caca-ao-dracula/

________________________________________________
From even the greatest of horrors irony is seldom absent. -- H.P. Lovecraft
avatar
tiagovip
Sherlock Holmes
Sherlock Holmes

Mensagens : 5912
Data de inscrição : 24/05/2013
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://www.boardgamegeek.com/user/tiagoVIP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caça ao Drácula

Mensagem por Pedro em Qua Mar 25, 2015 2:07 pm

Uma das melhores partidas de Drácula em que estive envolvido...


________________________________________________
avatar
Pedro
18XX (Admin)
18XX (Admin)

Mensagens : 1955
Data de inscrição : 24/05/2013
Idade : 33
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://www.meeplehouse.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caça ao Drácula

Mensagem por Trentini em Qua Mar 25, 2015 3:18 pm

Que bacana esse relato, de quando foi essa partida, Perretto?

________________________________________________
Oh, sleep my child

avatar
Trentini
Middle-earth Quest
Middle-earth Quest

Mensagens : 3357
Data de inscrição : 25/05/2013
Idade : 32
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://boardgamegeek.com/user/alepsycho

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caça ao Drácula

Mensagem por Binderman em Qua Mar 25, 2015 3:20 pm

@Pedro escreveu:Uma das melhores partidas de Drácula em que estive envolvido...


Você atingiu o nirvana (imersão) com esta partida?

________________________________________________
"You are already naked. There is no reason to not follow your heart." Steve Jobs

avatar
Binderman
Middle-earth Quest
Middle-earth Quest

Mensagens : 2555
Data de inscrição : 29/05/2013
Idade : 47
Localização : Universo observável

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caça ao Drácula

Mensagem por Pedro em Qua Mar 25, 2015 3:44 pm

@Binderman escreveu:
@Pedro escreveu:Uma das melhores partidas de Drácula em que estive envolvido...


 Você atingiu o nirvana (imersão) com esta partida?

Acho que o que garantiu a boa experiência, além do inusitado começo, foi o nível de tensão da caçada.
Festa

________________________________________________
avatar
Pedro
18XX (Admin)
18XX (Admin)

Mensagens : 1955
Data de inscrição : 24/05/2013
Idade : 33
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://www.meeplehouse.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caça ao Drácula

Mensagem por Binderman em Qui Mar 26, 2015 7:59 am

Relato sensacional. Parabéns.

________________________________________________
"You are already naked. There is no reason to not follow your heart." Steve Jobs

avatar
Binderman
Middle-earth Quest
Middle-earth Quest

Mensagens : 2555
Data de inscrição : 29/05/2013
Idade : 47
Localização : Universo observável

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caça ao Drácula

Mensagem por tiagovip em Qui Mar 26, 2015 8:53 am

@Trentini escreveu:Que bacana esse relato, de quando foi essa partida, Perretto?

Tempos atrás, lá por fev de 2013.

@Binderman escreveu:  Relato sensacional. Parabéns.

Valeu!

Abs,

________________________________________________
From even the greatest of horrors irony is seldom absent. -- H.P. Lovecraft
avatar
tiagovip
Sherlock Holmes
Sherlock Holmes

Mensagens : 5912
Data de inscrição : 24/05/2013
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://www.boardgamegeek.com/user/tiagoVIP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caça ao Drácula

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Novo Tópico   Responder ao tópico
 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum