Quarta - 17/setembro

Novo Tópico   Responder ao tópico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Quarta - 17/setembro

Mensagem por tiagovip em Qui Set 18, 2014 4:17 pm

Olá, pessoas!

Ontem o André, o Éder e o Marcelo foram lá em casa e o que jogamos foi:

- Galaxy Defenders (Éder, André, Marcelo e eu) - continuamos com a campanha, jogando, agora, o 10º cenário: Galactika, onde, inicialmente, os agentes tem que resgatar alguns cientistas sob ataque dos aliens, mas logo aprendem que há mais coisas envolvidas: um alien vem ajudando os humanos a se prepararem contra esses outros aliens que estão em guerra contra a humanidade e a Agência. Esse cenário foi uma baba, dava para eu ter enviado só meus dróides para fazer o serviço e ficado no dormitório assistindo Falling Skies. De longe o menos emocionante - algo que eu não esperava sendo um dos últimos cenários, mas, enfim, vai que é a calmaria antes da tempestade.

Perto do começo - tão perto, na verdade, que o novo personagem do Marcelo, o Iridium Sniper, tinha dado um passo. Não que não tivesse tido alguma ação antes, porém, amedrontado pelo relato sobre a morte do Capitão Chromium, o Iridium decidiu ficar no fundo - muito coerente, em vista do enorme alcance do rifle dele. A Agente Mercury (Éder) já tinha encontrado o cientista e agora nos encaminhávamos, pelo deserto, para outra instalação da Agência, que ficava lá do outro lado.




Pulei toda a parte sem sal em que passávamos ativações mais ativações sem efeito algum, simplesmente por não haverem aliens no mapa. Após um tempo, o Agente G-Droid encontrou o colaborador alien - Hakbar - que nos disse "É uma armadilha!". E era mesmo - alguns daqueles que achávamos ser humanos que estávamos ajudando, desativaram seus disfarces e revelaram-se como nossos inimigos. Assim, uns Aracnos, uns Spine-Critters e um Xeno-Alpha, comandados por um Xeno-Gray, chegaram para nos atacar.




O Xeno-Gray, depois de tomar um balaço do Iridium, e ver o Titanium (André), fazer patê com seus Spines-Critters, começa a ver que não foi das melhores armadilhas já armadas. Um Xeno-Alpha aproxima-se do Iridium, que começa a se borrar todo de medo (bem, ele disse que não foi por ele, e sim pelo Hakbar, o qual ele protegia). E acabou que o Hakbar foi morto pelo Xeno-Alpha. A Mercury parecia brincar de pique-esconde com um Xeno-Beta, que a via de perto, depois ela sumia, daí ele voltava, dava um tiro assustado e fugia de novo, outra vez perdendo ela de vista, e assim ia.




Um Xeno-Beast chegou ao campo de batalha. Opa, agora acho que a emoção ia aparecer, pois ele é um inimigo temível... quando cai. Mas até cair e voltar à vida todo berserker, ele é um filhote de gatinho, batendo com os dados azuis e causando, em média, imensos 2 de dano por ataque (um Xeno-Alpha, num ataque ruim, dá 4 de dano). Mesmo assim, a Mercury não é lá uma gigante em pontos de vida, e estava ameaçando cair. O G-Droid tentava fazer funcionar a nova arma alien que o Hakbar tinha dado para ele - sem muito sucesso, porém.




Mesmo sem muita glória (por termos deixado o Hakbar morrer), vencemos o cenário, todos resistindo até o final. Os momentos de destaque foram os 8 pontos de dano de área dados pelo Titanium em certo momento, e a bravura mecânica do GD-209, que aguentou ataques e foi o responsável pela morte do líder do ataque, o Xeno-Gray, num par de ataques que causaram a destruição do dróide. Mas o disco rígido desse herói foi salvo e ele voltará à ativa. Ao final, todos os agentes foram promovidos e o G-Droid e o Titanium chegaram ao nível Platinum - o mais alto que um agente pode alcançar.




- Love Letter (André, Éder, Marcelo e eu) - essa partida foi mais emocionante do que a do GD. Ela marcou o recorde total e absoluto de empates quando usando um Barão para comparar mãos: três empates! Um já é algo raro, agora imagine três numa só partida - sensacional e rimos às pampas. Como se isso não fosse o suficiente de empates, ainda houve outro, ao final de uma das rodadas - como aqui não guardamos as cartas usadas na frente (ou, em outras palavras, o modo coxinha), foi empate mesmo e ninguém levou algo. No final, para variar, fiquei na rabeira, com, infelizmente, o Marcelo vencendo numa mão em que ele nem sabia direito o que fazia. Ele ganhou com 4 rodadas vencidas, seguido pelo André, com 3. O Éder e eu ficamos com 2.

E foi isso!

Abs,

________________________________________________
From even the greatest of horrors irony is seldom absent. -- H.P. Lovecraft
avatar
tiagovip
Sherlock Holmes
Sherlock Holmes

Mensagens : 6027
Data de inscrição : 24/05/2013
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://www.boardgamegeek.com/user/tiagoVIP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Novo Tópico   Responder ao tópico
 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum